ELEIÇÃO 2020 EM CUIABÁ

Emanuel cai na armadilha dos seus adversários e critica aliados políticos

Publicados

em

Quem está livre das armadilhas do seu adversário? Será que as ciladas se aplicam a alguns políticos? Outra pergunta interessante é: quando virão as ciladas dos adversários? Será que virão nos momentos de paz ou no momento de decepção?

A verdade é que existem regras claras sobre os momentos e as estações para as ciladas, porém, alguns mesmo sabendo, tentam enganar-se a si mesmo, pensa que o eleitor se esqueceu do que fizeram no verão passado.

O incrível é como uma liderança política cai na armadilha do adversário. É realmente, se não souber jogar no tabuleiro político, recebe um xeque mate.

Amigos internautas do Blog do Valdemir, sabiam que é preciso mexer no tabuleiro no momento correto? Assim você sempre sairá ganhando alguma coisa, se conseguir desviar o seu adversário do seu rumo. E saindo do seu rumo o seu adversário fica mais vulnerável.

O que nós do Blog do Valdemir já havíamos antecipado neste ultimo domingo, ontem segunda, passaram o recibo. Mas o incrível é como o político, a equipe de marketing não enxergaram o jogo que estavam fazendo com o seu assessorado. Forçaram a enfrentar situações e controvérsias para os quais sabem que não estão preparados.

Agora terá que improvisar, dedicará parte do seu tempo e da sua equipe para se posicionar-se na questão.

Se preparem para novos erros, será forçado a perder horas, semanas para enfrentar a nova situação.

Não se esqueçam senhores políticos e marqueteiros: o xadrez serve para demonstrar como uma estratégia pode levar o político a ganhar ou perder o jogo eleitoral. O princípio é de jamais recuar.

O movimento do jogo de xadrez do prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro, denunciando seus adversários e seus aliados, mostra que neste momento que ele (Emanuel) está proibido de recuar. Isso é a regra do jogo de xadrez. Não há mais chance. Até semana passada seria impossível imaginar Emanuel Pinheiro paz e amor. Emanuel começou o jogo errado, poderia ter deixado uma brecha para calibrar o discurso, em caso de aumento exponencial.

Recentemente o prefeito cuiabano em uma entrevista virou sua metralhadora giratória e atirou com todas as balas que tinha disponível contra os concorrentes que estão de olho na cadeira numero 1 da Capital.

E não poupou nomes dizendo que todos os “políticos poderosos” estão juntos e querem implodir sua candidatura e estaria sendo vitima dos “poderosos” para tirar ele do páreo nesta eleição municipal que acontece no dia 15 de novembro.

O que será que está por trás da união de tantos poderosos e milionários contra mim? Repara só: Mauro Mendes, Silval Barbosa, José Geraldo Riva, Roberto França, Fábio Garcia, Robério Garcia, Jayme Campos, Júlio Campos, posso dar mais uma lista de famosos, de poderosos deste Estado. Todos se uniram contra mim“.

[…] Ah! Coloca Eduardo Botelho nesta lista também. Mas vou lutar toda a minha vida para provar minha inocência à sociedade cuiabana. Não neste julgamento político que tenta, insistentemente, com ataques gratuitos, com agressões, com Fake News, jogar a população contra mim […] Assim, chamo a reflexão para tentar entender esta união de conhecidas figuras políticas poderosas e milionárias da política mato-grossenses, que estão com um ódio terrível contra mim, com o único intuito de buscar o poder, pelo poder“.

O candidato do MDB, Emanuel Pinheiro não poupou criticas ao seu adversário nesta eleição do candidato do Podemos, o vereador Abílio Junior, um dos oito nomes que disputam a Prefeitura de Cuiabá e ainda alfinetou dizendo que o parlamentar municipal realiza os ataques contra sua gestão e, em particular, à ele, porque não teria nomeado seus apadrinhados. E que o rompimento com o parlamentar cuiabano teria se dado porque ele somente nomeia, após os nomes passarem por rigorosos critérios técnicos, ainda que atenda, sim, a estes pedidos.

Pois para Pinheiro “quem ajuda ganhar, ajuda a governar”.

O vereador Abílio Junior rompeu comigo porque não estava nomeando os apadrinhados políticos deles. Eu demorei a nomear, porque adoto critérios técnicos, não tem problema companheiro indicar, quem ajuda a ganhar, ajuda a governar. E tá lá, tem vídeo dele, ele falando sobre isto, a campanha vai divulgar este vídeo. Mas precisamos saber sobre os uso das VIs dele e do vice dele [Felipe Wellaton do Cidadania], da rachadinha das VIs, o nepotismo cruzado que foi denunciado da madrasta dele e de seu irmão“.

Nota da redação

Ao longo dos quase 20 dias, Emanuel saia as ruas para encontrar com seus apoiadores, o discurso minimizava os efeitos das críticas que recebia.

No início optou por discurso de amor, paz, compaixão e pedia orações para o governador Mauro Mendes e seus adversários que tinham inveja de um político de paz e amor administrar a capital. Mas, nem tudo dura por muito tempo, personalidade jamais muda e o prefeito caiu na armadilha da oposição. Imagine como é a vida tem a sua ingratidão, o criado criticar o criador, por aí começa a máscara a cair.

Agora não dá mais para recuar. Emanuel passou o recibo e todos os episódios em relação a sua administração serão intensificados. Agora Emanuel conta com a própria sorte de marcar pontos, porque na prática se mostrou um líder que não tem auto controle e muitos menos controla suas emoções e, não aprendeu a tomar as melhores decisões para os seus liderados. Além disso, se queimou ainda mais com o Mauro Mendes, com o presidente da Assembleia Legislativa e com o senador Jayme Campos. Agora é o tudo ou o nada em frente.

Calma isso ainda não significa que a oposição pedirá xeque mate, ainda não chegou a hora.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Deputado propõe emendas de R$ 10 milhões para recuperar Pantanal e prevenir incêndios
Propaganda

Destaques

Covid-19: Gostaram prefeitos de Mato Grosso? Afrouxaram o isolamento agora vem as consequências

Publicados

em

Apesar de configurar na classificação de risco baixo de infecção pelo Coronavírus, conforme mostra o documento a partir da página 12, do Boletim Informativo com o panorama epidemiológico da situação em Mato Grosso.

Apesar de esse status por trinta dias, 2 de novembro, Ribeiraozinho foi a última cidade classificada com risco “moderado“.

Apesar da “média móvel de 7 dias” demonstrar tendência de queda, dos casos de Covid-19.

Apesar de que nunca tenha existido de fato um isolamento da população, o que temíamos aconteceu: os cuidados essenciais para prevenção da Pandemia da Covid-19, foi deixado de lado por uma grande parcela da população.

Os mato-grossenses vivem um clima de “acabou a pandemia”, os registros de aglomerações em eventos sociais e familiares tem sido frequentes, além das atividades comerciais e indústrias.

Os frutos desse comportamento têm refletido diretamente no número de pessoas diagnosticadas com Coronavírus e consequentemente na taxa de ocupação de leitos hospitalares. A situação vem preocupando autoridades, entidades médicas e órgãos de saúde pública.

A população mato-grossense começa a ficar angustiada. É preciso que cada um tenha consciência, entretanto, é de suma importância que seja feita uma Lei ou Decreto. Assim com a consciência de cada um e medidas por parte dos prefeitos, será possível aguardamos o mês de março, quando a população brasileira começará a ser vacinado contra a Covid-19.

PS: só para registrar aí na sua memória, os casos  estão aumentando não é por culpa do Flamengo que foi eliminado da Copa Libertadores da América 2020, mas sim, do relaxamento da população e principalmente dos prefeitos dos municípios do Estado de Mato Grosso que,  por causa das eleições municipais, abriram, liberaram tudo, menos aglomerações em suas casas.

O índice do distanciamento está de 37,2%, segundo levantamento da empresa do Software InLoco.

O número está abaixo do verificado no dia 23 de março (52,4%), quando foram estabelecidas as primeiras medidas restritivas em Cuiabá. Bem inferior ao considerado ideal pela Organização Mundial de Saúde (OMS) que é 70%.

O distanciamento social é apontado como uma das medidas mais importantes e eficazes para reduzir o avanço da Pandemia da Covid-19, que ainda não acabou.

Nesta semana inclusive um grupo de pesquisadores brasileiros alertou para o que eles identificaram como o começo da segunda onda da Pandemia no país.

De acordo com informações do Jornal Nacional, o estudo traz assinatura de seis especialistas, de cinco universidades e institutos de pesquisas do país.

Dados

Foram notificados 744 novas confirmações de casos de Coronavírus e 10 mortes nas últimas 24 horas. Dos 159.726 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 2.698 estão em isolamento domiciliar e 152.392 estão recuperados.

A taxa de ocupação está em 34,99% para UTIs adulto e em 15% para enfermaria adulto. Em oito meses de Pandemia foram registrados 4.142 óbitos.

Teste em Mato Grosso

Cerca de 500 mil pessoas em Mato Grosso já passaram por algum teste para diagnóstico da Covid-19, desde o início da Pandemia. Os resultados positivos representam 30% dos testados. Os números na Pnad Covid-19, foram divulgados nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

As mulheres são o público mais frequente com 240 mil testes e os homens com 236 mil exames. As pessoas que receberam resultado positivo para o contágio passou de 119 mil em setembro, para 132 em outubro.

Elas eram até outubro 3,9% da população de Mato Grosso.

Se considerados os dados de julho, o grupo que já adoeceu quase dobrou. No mês de aceleração para o pico havia 79 mil com resultado positivo.

Os casos de Covid-19, em menores de idade tiveram  um aumento na capital entre 22 e 28 de novembro. O Boletim da Prefeitura de Cuiabá aponta um crescimento de 534% nos casos em crianças e 751% em adolescentes. Apesar do aumento da incidência, felizmente, as mortes estão em queda.

Toque de recolher

O Estado de Santa Catarina anunciou toque de recolher para todas as cidades do Estado. A decisão, que vai valer durante a madrugada, foi tomada no final da tarde desta quarta-feira (2), em reunião entre o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) e representantes da Federação Catarinense de Municípios (Fecam), e no mesmo dia em que 15 das 16 regiões foram classificadas com risco gravíssimo para Coronavírus.

A decisão tem como objetivo frear o avanço da doença ao mesmo tempo em que mantém as atividades econômicas do Estado. 

A velocidade de ação das autoridades é fundamental no combate ao novo coronavírus.

Vacinação? Só em março de 2021.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Quem venceu as eleições em 2020 foram os Democratas
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA