CADEIRA PODEROSA

Disputa pela Mesa Diretora da ALMT rumo ao consenso

Publicados

em

Os deputados da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (AL/MT), em meio a diversas disputas eleitorais em 2020, estão também se preparando para a eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, que esta a todo vapor, marcada para o próximo dia 10 de junho.

Alguns imaginavam que a disputa pela segunda cadeira mais “poderosa” do Poder Legislativo, seria acirrada até momentos antes da eleição, entretanto, quem conhece os meandros da eleição da mesa na Casa da Leis, sabe que o candidato que apresentar melhores condições de ganhar, os demais irão apoiar. E, é assim desde 1994, quando acompanhamos a primeira disputa para ver quem sentaria na cadeira considerada mais importante daquele Órgão.

PS: assim evita o desgaste da Casa e dos deputados, e as conversas nos corredores da AL é de que essa composição não deve ter alteração.

Atualmente, o deputado estadual Max Joel Russi (PSB) é o titular na primeira-secretaria da Casa de Leis, mas a deputada Janaína Greyce Riva (MDB) entrou na disputa pela cadeira, e a disputa promete ser acirrada de quem vai ficar com cadeira.

Considerado exímio articulador, Max Russi, deve permanecer como primeiro-secretário, repetindo a dobradinha com Botelho. As mudanças ficariam por conta de outros cargos da Mesa Diretora.

E a tendência está caminhando a dar continuidade mesmo, senão vejamos: após meses em debate interno entre os deputados Max Joel Russi do Partido Socialista Brasileiro (PSB) e Janaína Greyce Riva do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), a disputa pela primeira secretaria, caminha para um consenso.

Riva não esconde que quer ampliar a participação na Mesa Diretora e, para isso, conseguiu inclusive antecipar a data da eleição para que possa participar efetivamente. Ela está grávida e, caso a data permanecesse como antes, ela estaria de fora por conta da licença maternidade.

O Blog do Valdemir apurou que a intenção dos parlamentares é evitar desgastes, mostrando maturidade dos políticos neste momento de Pandemia da Covid-19.

Em conversas com alguns deputados a maioria afirma que está faltando poucos dias para ser selado o acordo para o consenso.

O que apuramos neste final de semana é que o grupo do deputado Max Russi (GM), vem trabalhando para aumentar o número de apoio.

Temos mais dois deputados, que não vou divulgar o nome e temos quase certeza que, conseguiremos aumentar o apoio para o deputado Max Russi“, disse um interlocutor que afirmou ainda que, o seu ingresso no “Grupo GM”, não tem a ver com o interesse em ocupar cadeira na Mesa Diretora.

Questionado sobre a deputada Janaína Riva que também está se articulando para o cargo da primeira secretaria, este mesmo interlocutor disse que a parlamentar seria um dos nomes, mas, nos últimos dias parece que ficará isolada na disputa da chapa encabeçada pelo presidente da Casa de Leis, o Democrata (DEM), José Eduardo Botelho.

Nos bastidores o comentário é que devido algumas indefinições sobre os componentes do seu grupo a parlamentar perdeu forças, e além disso apesar do governador Mauro Mendes (DEM) afirmar que a eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa ser uma decisão interna da Casa de Leis, o chefe do Executivo Estadual parece ter entrado na jogada de forma discreta.

É público e notório que o Palácio Paiaguas prefere que Max continue na primeira secretaria, ainda mais porque também conta com a simpatia da primeira dama do Estado, Virgínia Mendes.

Enquanto não esteja selado oficialmente o acordo, a eleição continuará ganhar destaque na imprensa. Uma dica, a 26 anos que a disputa da Mesa Diretora da Casa de Leis é consensual.

Já o deputado Eduardo Botelho que é defensor do consenso, acredita que os parlamentares sabem que o melhor para o parlamento é harmonia entre os deputados e partidos e chapa deve ser de consenso com a maioria dos deputados e partidos, pontuou Botelho.

Nota da redação

O Blog do Valdemir recebeu informações de bastidores, isto é, nas Rádios Corredores que…, Max Joel Russi, so aceitaria recuar com compromisso de ter cargos importantes dentro da Casa de Leis, e entre eles estaria a Secretaria Geral, Superintendência de Comunicação, Gerencia da Secretaria de Tecnologia da Informação (TI).

A atual mesa diretora da Assembleia Legislativa é composta pelos seguintes deputados: presidência José Eduardo Botelho (DEM), Janaína Riva (MDB) na 1° vice presidência, João Batista (PROS) na segunda vice presidência, Max Russi (PSB), na primeira secretaria, Valdir Mendes Barranco (PT) na segunda secretaria, Valmir Moretto (PRB) é o terceiro secretário e Paulo Araújo (PP) é o quarto secretário.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Empresa de Nininho esta sendo investigada pelo MPE por irregularidades em licitações
Propaganda

Destaques

Empresa de Nininho esta sendo investigada pelo MPE por irregularidades em licitações

Publicados

em

Um Inquérito Civil foi aberto pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPE/MT) para apurar possíveis irregularidades em processos de licitação envolvendo duas empresas ligadas ao deputado estadual Ondanir Bortoline, o “Nininho” do PSD, e a Prefeitura da cidade de Rondonópolis no valor que ultrapassam os R$ 72 milhões de reais.

As portarias assinadas pelo promotor de Justiça Wagner Antônio Camilo, quer saber se houve improbidade durante os 4 certames em que as empresas Tripolo Ltda e a Desterra Ltda, que são administradas pelo filho do parlamentar, Fausto Presotto Bortolini.

As obras são referentes a pavimentação asfáltica e drenagem em 12 bairros da cidade, sendo nos valores de R$ 19 milhões, R$ 24,2 milhões, R$ 21,7 milhões e R$ 7,6 milhões.

[…] sendo destarte oportuno e conveniente investigar se pode ter ocorrido alguma espécie de fraude à licitação e/ou ao contrato com dano ao erário infração aos princípios regentes da administração pública, que possa tipificar ato de improbidade administrativa”, disse o promotor.

Quatro licitações são citadas

A Concorrência Pública Nº 17/2020, que teve por objeto a pavimentação asfáltica e drenagem de águas pluviais em diversas ruas e avenidas dos bairros Jardim Morumbi, Residencial Maria Tereza, Cidade Salmen, Residencial Maracanã, no valor de R$ 19 milhões;

Concorrência Pública Nº 18/2020, que teve por objeto a pavimentação asfáltica tipo e drenagem de águas pluviais e recapeamento localizado nas avenidas Binários Sul e Norte, acesso ao Bairro Alfredo de Castro, Celina Bezerra e Avenida Daniel Clemente, no valor de R$ 7 milhões.

Ainda a Concorrência Pública Nº 19/2020, que teve por objeto a pavimentação asfáltica e drenagem de águas pluviais em diversas ruas e avenidas do Bairro Sagrada Família, no valor de R$ 21 milhões;

E a Concorrência Pública Nº 21/2020, que teve por objeto a pavimentação asfáltica e drenagem de águas pluviais em diversas ruas e avenidas dos Bairros Parque Universitário, Jardim Paineiras e Jardim Oásis, no montante de R$ 24 milhões.

A empresa Tripolo e o deputado Nininho já são investigados em outros processos envolvendo contratos com o Governo do Estado. Um dos casos é envolvendo fraude na licitação que envolveu a concessão da rodovia MT-130, no trecho de 122 quilômetros entre Rondonópolis e Primavera do Leste, região Sul do Estado.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Em carta, entidades pedem a reabertura do comércio em Cuiabá e Várzea Grande
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA