MORRENDO NA PRAIA

Deputados e Senador fazem reunião de emergência para tentar conter crescimento de Abílio e “salvar” Emanuel

Publicados

em

O candidato do MDB, da Coligação “A Mudança Merece Continuar”, Emanuel Pinheiro após ficar vários meses de 2020 liderando as pesquisas de intenção de voto, e que apresentou no primeiro turno das eleições municipais somente 30,64% dos votos válidos.

E segundo o atual alcaide cuiabano, isso se deve por causa de alguns políticos se uniram e bombardearam com todos os tipos de armas a sua pessoa, assim como sua administração frente a Prefeitura de Cuiabá. Mas, lembramos a todos, que não podemos esquecer que esse jogo político faz parte do processo democrático eleitoral.

Também não podemos deixar de registrar que, nas primeiras pesquisas divulgadas, o emedebista Emanuel Pinheiro, no qual, sempre esteve em primeiro lugar, em nenhum momento se queixou da larga vantagem sobre o segundo colocado, que na época ficava entre o candidato do Patriota, o ex-prefeito de Cuiabá, Roberto França Auad da Coligação “Todos por Cuiabá, da advogada Gisela Simona Viana da Coligação “Mãos limpas e unidas por Cuiabá do PROS, e o candidato Abílio Jacques Brunini Moumer da Coligação “Cuiabá para Pessoas do Podemos. Na época já afirmava que o atual vereador era o “famoso populismo”.

Mas também não podemos deixar de relembrar, a ascensão de Emanuel Pinheiro, especialistas diziam que isso era passageiro e que, quando o Horário Eleitoral começasse, era natural sua queda. E pelo jeito ficaram cientes dessa queda praticamente cinco dias antes da votação. Mais abaixo explicaremos para “ficaram cientes”.

O Blog do Valdemir concorda em parte.

Em parte foi o apoio e a “união” dos políticos que “derrubou” o candidato da Coligação “A Mudança Merece Continuar, Emanuel Pinheiro. Mas a culpa não são deles, e sim do próprio prefeito cuiabano.

Emanuel entrou muito bem assessorado nessas eleições. Sabia das polêmicas que envolvia seu passado como deputado estadual. Mas parece que Emanuel pensava que 50% mais um dos eleitores sofriam de “amnésia”, ou estava subestimando a inteligência do povo cuiabano e, foi assim que Emanuel “perdeu a linha” algumas (muitas) vezes durante debate e entrevistas. Eis que surge o bordão “paletó”.

Assim a população descobriu um Emanuel bipolar. Simpático quando lhe convém, e um tanto quando arrogante quando indagado sobre essas e outras polêmicas.

O Blog do Valdemir poderia enumerar aqui quantas vezes o candidato do MDB da Coligação “A Mudança Merece Continuar, usou de seu bordão para desviar o assunto. Mas vamos ficar a mais importante que começou nesta terça-feira (24).

Uma espécie de “salada ideológica” se repete nesta reta final das eleições municipais de 2020 com partidos de diferentes tendências, e até adversários ferrenhos no plano federal ou estadual, se unindo para ajudar o emedebista Emanuel Pinheiro a continuar ocupando a cadeira número 1 do Palácio Alencastro.

Todos como sempre vão dizer que estavam discutindo emendas para o Estado de Mato Grosso, emendas para os Municípios. Mas saibam que nesta terça-feira, o governador Mauro Mendes Ferreira (DEM) recebeu a visita de cortesia do cacique do MDB em Mato Grosso, Carlos Gomes Bezerra.

O presidente do Diretório Regional do MDB, conversando com a imprensa, confirmou que o “paletó” foi a causa de “desespero” que tomou conta dos aliados. Questionado se já pode encomendar o terno para posse dia 1° de janeiro 2021, disse:

Vamos ver. Não é fácil“.

E aí? Se o presidente do MDB, com vários mandados políticos disse, quem sou eu tentar interpretar.

Também estivemos acompanhando uma reunião de emergência entre o presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (AL/MT), José Eduardo Botelho, a deputada do MDB, Janaína Greyce Riva e o Senador eleito por Mato grosso, Carlos Henrique Baqueta Favaro do PSD.

Vamos direto. Estão tentando uma fórmula mágica para conter o crescimento do candidato Abílio Júnior do Podemos, e salvar Emanuel Pinheiro no pleito eleitoral que acontece neste domingo 29 de novembro.

Nota da redação

Em 29 de novembro os resultados das urnas vão surpreender muita gente. Está é uma eleição atípica, disputada por líderes que tem sofrido ataques sistemáticos há pelo menos três anos, destacadamente 27 de agosto 2017.

O desejo dos adversários, expresso por declarações de suas lideranças é liquidar com o Emanuel Pinheiro nas eleições municipais de 2020. Não conseguiram fazer isso nas eleições do primeiro turno e, tudo indica…

Mas, podemos afirmar que, na batalha travada nos próximos cinco dias que restam para Emanuel Pinheiro nas eleições municipais e, tenha certeza novos fatores estarão no centro do embate eleitoral. Entre eles estão: as contaminações e mortes decorrentes da Pandemia, CPIs, Madrasta e Paletó.

A bomba, bem…, a bomba deixa com Rayel ou com Antero. Mais vai explodir, tenham certeza disso.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Viana e Riva denunciam licitação direcionada de R$ 200 milhões; Duarte diz que deputados são despreparados e descontrolados
Propaganda

Destaques

Em Mato Grosso, 2,9 milhões de pessoas correm riscos de não serem vacinados em 2021

Publicados

em

Um levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indicaram que de agosto a dezembro de 2020, Mato Grosso apresentou aumento de números de pessoas que relaxaram nas medidas de seguranças para evitar o contágio do novo Coronavírus. Mato Grosso estava com o menor índice de isolamento do país, 84% da população relaxou nos cuidados. A população do Estado de Mato Grosso, conforme dados do IBGE de julho de 2020 é de 3.560.220 habitantes.

Aí você me diz: ainda bem que existe uma luz no fim do túnel? Sim principalmente, porque o primeiro lote das vacinas CoronaVac e AstraZeneca chegaram a Mato Grosso para imunizar as pessoas de linha de frente, assim como também os grupos prioritários.

Assim sendo, o Blog do Valdemir fez um levantamento e afirmamos: 2.919.330 pessoas em Mato Grosso não serão vacinadas em 2021, está demanda ficará para 2022.

É importante ressaltar que a imunização não irá contemplar toda a população logo de cara. As três fases iniciais da Campanha Nacional de Vacinação são para grupos específicos, e ainda não há previsão quando será disponibilizado para 2,9 milhões de mato-grossenses.

Portanto, é recomendado que se continuasse tomando medidas preventivas como: uso de máscara, higiene das mãos e distanciamento social.

A fase 1 é voltada especificamente para trabalhador de Saúde, pessoas de 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (asilos), pessoas com deficiência que vivem em instituições de longa permanência e povos indígenas. A fase 2 contemplara pessoas de 60 anos, enquanto a fase 3 pessoas com comorbidade de saúde.

Vacina não vai chegar tão cedo

O secretário Estadual de Saúde (SES/MT), Gilberto Gomes de Figueiredo, tem uma péssima no meio do desespero da população.

A vacina não vai chegar tão cedo a todos. Começamos com este grupo prioritário e o plano nacional prevê vacinas 19% da população(…)“.

Mas com certeza brevemente seremos vacinados né secretário?

Se eu estivesse essa resposta, eu iria ficar milionário“.

Que Que é Isso? Tá de brincadeira, tá de sacanagem, o senhor falou isso? Tem mais o secretário afirmou o que os internautas do Blog do Valdemir já sabia: Mato Grosso está a beira de um colapso.

Outra, o secretário de Estado de Saúde disse que não há previsão de recebimento de novos imunizantes. Fica tranquilo secretário, paralelo a distribuição pelo Ministério da Saúde (MS), o governador do Estado de Mato Grosso, Mauro Mendes Ferreira (DEM) tentará via embaixada a compra de 1,5 milhão de vacinas diretamente com laboratórios chineses.

Percebe-se que nem todos os mato-grossenses devem ser vacinados contra a Covid-19 em 2021. Motivos: a dificuldade na produção de grandes quantidades da vacina, além disso, os testes clínicos com as vacinas não incluíram determinados grupos, como gravidas e crianças, impossibilitando que eles recebam o imunizante.

A dependência da China para a liberação do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), o insumo necessário para a fabricação das vacinas CoronaVac e de Oxford pelo Instituto Butantã e pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), sem data certa para chegar, torna cada vez mais incerta a previsão de vacinação de toda a população.

Especialistas não acreditam que isso ocorra antes de 2022.

Não se esquecendo, que a produção dos imunizantes em território nacional, precisamos do IFA.

A verdade é que o mundo errou deixando os insumos nas mãos de apenas dois países: China e Índia.

O Brasil não produz nada de insumo básico no país. Está Pandemia está acordando o mundo.

O problema agora, é a falta de doses e futuramente, falta de insumo e no segundo semestre teremos dificuldades em conseguir seringas e agulhas, porque este mercado está muito aquecido globalmente, todo mundo está comprando.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Taques promete quitar folha salarial de novembro até sexta-feira e diz que não pensa em reeleição, no momento......
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA