DECRETO x POLÍTICA

Decreto de Mendes flexibiliza funcionamento do comércio; Pinheiro vai concordar?

Publicados

em

O Governo do Estado de Mato Grosso vem adotando medidas graduais para conter a “Pandemia” do novo “Coronavírus” e, nesta sexta-feira, um Novo Decreto foi assinado pelo Democrata (DEM), Mauro Mendes Ferreira que trata de medidas restritivas para municípios considerados com risco “alto” de contaminação pela “Covid-19”.

O novo texto é uma resposta do Governo do Estado as sucessivas decisões judiciais determinando quarentena coletiva obrigatória em Cuiabá e várzea Grande.

Outro ponto do Decreto do Governo do Estado é que os municípios só poderão tomar medidas mais restritivas se justificadas em dados concretos locais a necessidade de maior rigor.

E Mato Grosso é diferente, senão vejamos: municípios só poderão tomar medidas mais restritivas, seria uma brecha para Emanuel Pinheiro, não concordar com o Decreto do governador Mauro Mendes?

O Palácio Paiaguas, teme que alguns prefeitos de algumas cidades não respeitem e tomem as suas próprias medidas.

E podem escrever…, neste sabadão vamos aguardar a “guerra” não contra a doença, contra a “Pandemia”, mas contra a administração estadual.

Covid-19? Que nada, Emanuel elege Mauro como inimigo para combater

E, enquanto o Brasil luta para encontrar uma forma eficaz de combater o novo Coronavírus, Emanuel e Mauro, Mauro e Emanuel, estão em meio a outra crise que se mostra tão perigosas quanto a própria “Pandemia”.

Mesmo com o novoCoronavírus, já tendo tirado mais de 1.400 mato-grossenses, o inimigo para ser combatido por parte do alcaide cuiabano, parece não ser a Covid-19, mas, sim, o governador Democrata (DEM), Mauro Mendes, ultimamente massacrado por Pinheiro, por adotar medidas para combater o novo Coronavírus.

E na disputa de egos, a única certeza é que Mato Grosso sairá derrotado. Apesar de convivemos com dois líderes, dois entendimentos que estão em choque e não há sinal que vão desaparecer a curto prazo. Muito pelo contrário, devem aumentar, principalmente no segundo semestre. Segundo semestre?…Sim, vem ai a eleição municipal.

O que todos nós percebemos é que o alcaide cuiabano e o chefe do Executivo Estadual não estão muito preocupado com acabar com as divergências, o que é uma insensatez.

Todos nós vamos perder. O futuro que nos guarda é nebuloso.

Enquanto todos tem conseguido administrar divergências… Isso não acontece entre Emanuel e Mauro.

O Blog do Valdemir alerta: em Mato Grosso não há unidade para se definir as melhores ações de combate aos efeitos da “Pandemia”, tanto para agora quanto nos próximos cinco meses.

O incrível é ter conviver com uma situação de emergência, que deveria ser tratada com emergência, não recebe os devidos cuidados. Enquanto isso a população não sabe quem seguir.

Querem uma prova, ou melhor duas: Mauro liberou barbearia, Emanuel ainda não autorizou funcionar em Cuiabá, Mauro decretou novas medidas, ontem sexta-feira, Pinheiro vai implantar ou recorrer na Justiça?

A falta de consenso é incrível, mas a população mato-grossense espera que Mauro e Emanuel retornem a realidade e análise que a questão é séria, é guerra, é Mato Grosso que está em jogo.

PS: saiam da bolha do ódio.

Nota da redação

Mato Grosso enfrenta uma grande crise sanitária, o quadro é alarmante, o Estado está aproximando entre os quatro no nível de segurança. A situação é de lotação nas unidades de terapias intensivas e sobrecarregando as unidades públicas e privadas de saúde.

Mas, ao invés de buscar meios de controlar a “Pandemia” e salvar vidas, nossos líderes continuam não se entendendo no combate ao novo “Coronavírus”.

Já estamos quatro meses convivendo com a “Pandemia” e, pior as brigas entre o Emanuel Pinheiro e Mauro Mendes. O pior a “guerra” está atrapalhando a relação de ambos na atuação conjunta entre Cuiabá e Várzea Grande. Então concluímos que decretos não resolvem.

É muito difícil, quando estão preocupados com votos e não com vidas. Não se esqueçam de que, em uma crise de Saúde Pública não há espaço para populismo.

Emanuel Pinheiro, Prefeito de Cuiabá e Mauro Mendes, Governador do Estado de Mato Grosso, é o momento de sermos maduros e responsáveis, juntos.

Vamos fazer um apelo: aqueles que subiram em palanques desçam, não é hora de ataques e sim de união.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Lei do Gás vai baratear gás de cozinha e criar oportunidades para indústrias em MT
Propaganda

Destaques

PF deflagra “Operação Curare” na Saúde de Cuiabá

Publicados

em

Nesta sexta-feira (30) foi deflagrada pela Polícia Federal (PF) e o Ministério da Saúde (MS) a “Operação Curare”, que tem como objetivo desarticular uma organização criminosa que atuava em fraudar contratações emergenciais e recebimento de recursos públicos a título de indenização sem processo licitatório.

O nome da “Operação Curare“, remete a substâncias tóxicas que produzem asfixia pela ação paralisante do sistema respiratório, cuja origem é associada ao conhecimento tradicional indígena. Na medicina, fármacos curarizantes são empregados em unidades de terapia intensiva, auxiliando o procedimento de intubação.

São 21 mandados de busca e apreensão que estão sendo cumpridos nas cidades de Cuiabá, Curitiba (PR) e Balneário Camboriú (SC). Além disso, há medidas cautelares de suspensão de contratos administrativos e de apagamentos indenizatórios, bem como a suspensão do exercício de função pública.

Segundo informações da Policia Federal, com o agravo da Pandemia do Coronavírus, o núcleo empresarial passou a ocupar mais postos chaves, os serviços prestados ocorriam na Secretaria de Saúde do Município de Cuiabá, especialmente no gerenciamento de leitos de terapia intensiva para o tratamento de pacientes infectados pela Covid-19, plantões médicos, disponibilização de profissionais de Saúde, sobreaviso de especialidades médica, comodato de equipamento de diagnóstico por imagem, transporte de paciente e outros. De 2019 a 2021, o grupo recebeu R$ 100 milhões da Prefeitura de Cuiabá.

Mas, a investigação demonstrou a existência de subcontratações entre as pessoas jurídicas, que em alguns dos casos, não passam de sociedades empresariais de fachada.

 nos serviços públicos prestados pela Secretaria Municipal de Saúde e na Empresa Cuiabana de Saúde Pública, assumindo a condição de um dos principais fornecedores da Prefeitura de Cuiabá, com pagamentos ao grupo que superam R$ 100 milhões entre os anos de 2019 e 2021.

A Justiça em sua decisão judicial afastou o secretário de Saúde do Município de Cuiabá, Célio Rodrigues, que assumiu o cargo em junho deste ano, e o interino da Secretaria de Gestão, Alexandre Beloto.

A Prefeitura de Cuiabá em nota informou que é a principal interessada na elucidação da investigação e afirmou que vai acatar as determinações judiciais.

A Prefeitura de Cuiabá informa que:

– O prefeito Emanuel Pinheiro é o principal interessado na elucidação de toda e qualquer investigação e vai acatar as determinações judiciais.
– A gestão preza pela transparência e se coloca a inteira disposição da Justiça“.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Efeito "Covid-19": congressistas sugerem adiar eleições municipais de outubro
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA