PARAQUEDISTA EM CUIABÁ?

As aparições dos “Paraquedistas” nesta eleição de 2022

Publicados

em

Véspera das eleições municipais e estaduais é um período peculiar no qual cenas patéticas, cômicas, ridículas, pra não dizer odiosas, são habituais, frequentes, rotineiras.

Enojado, vislumbro, dentre diversos outros, vários repugnantes grupos de pessoas mendigando alianças para sucessão municipal e estadual em Paço Municipal e Paiaguas: os crápulas “das cidades” e os picaretas “de fora”. Aqueles, denomino oportunistas. Estes, qualifico como “paraquedistas”.

Não dá pra dizer qual desses agrupamentos de indivíduos é o mais licencioso, reprovável, asqueroso.

Em meio aos pré-candidatos oportunistas é possível encontrar: sanguessugas do erário público; ex–deputado; ex-prefeitos caras-de-pau que passaram anos no poder e fracassaram em seus terríveis mandatos; pessoas desprovidas de vocação política; entre outras figuras lastimáveis.

O eleitorado de Mato Grosso precisa avaliar bem quem são verdadeiramente os parlamentares que trabalham pelo estado ou município e não dando valor a candidatos aventureiros, os famosos candidatos “Copa do Mundo” que só aparecem por aqui de quatro em quarto anos apenas para aliciar os eleitores com “tapinhas” nas costas e uma conversa bonita e muitas promessas, além da famosa compra de votos. E cuidado, quem vende voto também é criminoso.

Os “paraquedistas” são nefastos pescadores de sufrágio. Inesperadamente aterrissam seus imundos pés em nosso município e tentam dá uma de coitadinhos. A população já os conhece; mesmo assim, eles têm a audácia de pedir uma oportunidade para comandar a prefeitura de nossa cidade. A cena é esdrúxula, bizarra!

Os componentes dos supramencionados grupos tem em comum estas características: eles são imorais, corruptos, sujos; seus nomes constam em abjetos escândalos políticos; suas vituperiosas atuações, na maioria das vezes, são voltadas para benefícios próprios. Eles são egoístas; o bem-comum da sociedade fica em segundo plano.

Se você conhece alguém que se enquadra no perfil acima descrito, CUIDADO! Atente-se. Apure seu senso-crítico, pois ele é a maior arma para identificar e repelir os ímprobos candidatos oportunistas e os escusos candidatos paraquedistas.

Proteste. Faça imoderado uso da liberdade de expressão para alertar seus semelhantes sobre os riscos que advém da presença dos inaptos “aspirantes à políticos”.

Temos que tomar cuidado com esses candidatos “paraquedistas” que andam rondando a nossa querida cidade e nosso querido Estado de Mato grosso que passou anos sem pisar em nossa cidade, e agora tenta emplacar uma candidatura como sendo o melhor para a população local.

Vixe, já ia esquecendo, ainda tem uns candidatos conhecidos como minhocas que estão de olho nessa vaca leiteira,Cruzes.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Mauro rumo ao segundo mandato governamental?
Propaganda

Destaques

Estratégias para retorno das aulas em MT é apresentado pela Seduc no TCE

Publicados

em

Ações de acolhimento de alunos e professores, avaliações diagnósticas e estratégias para a retomada da aprendizagem foram alguns dos temas abordados durante reunião técnica ampliada entre o Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT) e Secretaria de Estado de Educação (Seduc). O debate aconteceu pouco mais de um mês após o retorno das aulas em formato híbrido na rede estadual de ensino.

Realizado de forma híbrida, o encontro foi proposto pelo presidente do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT), Conselheiro Guilherme Antonio Maluf, e contou com quase 500 visualizações de representantes de 24 municípios do estado.

Na ocasião, o presidente do Tribunal de Contas, Conselheiro Guilherme Antonio Maluf, falou sobre a importância de dar transparência à política de retorno às aulas.

Estávamos preocupados com a situação, então o secretário nos expôs como o trabalho tem sido executado para que o retorno seja eficiente e compense os problemas enfrentados ao longo desses quase dois anos de defasagem“.

O presidente se prontificou ainda a doar computadores seminovos do Tribunal de Contas às escolas indígenas do estado que ainda não tem acesso à internet.

Fiz a proposta para que, assim que for implantada internet nas escolas indígenas, possamos ajudar na entrega de equipamentos. São aparelhos seminovos que temos no nosso parque de máquinas“, disse.

Considerando as medidas de biossegurança e um retorno eficiente de discentes e docentes às salas de aula, o titular da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Allan Porto, anunciou que o Governo do Estado fez investimento de mais de R$ 200 milhões na aquisição dos notebooks para todos os professores, internet de alta velocidade, materiais para para sanitização como álcool, máscaras e termômetros.

Neste contexto, segundo ele, a Pasta tem atuado para identificar os diferentes níveis de aprendizagem e as principais lacunas de conhecimento. Desta forma, as aulas foram retomadas com 50% da capacidade de ocupação das unidades. Além disso, a Seduc trabalha em um planejamento estratégico para recuperar a aprendizagem, o que envolve formação continuada, avaliação diagnóstica e intervenção pedagógica.

Os esforços incluem ainda análise histórica, projeções e medidas para assegurar o cumprimento dos limites mínimos constitucionais e legais de aplicação dos recursos em Educação, incluindo percentuais do novo Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

Também estamos contratando professores articuladores que vão trabalhar nas aulas de reforço no contraturno, afirmou o secretário.

Allan Porto destacou ainda a atuação do Tribunal de Contas do Estado, que, em sua opinião, tem agido na prevenção, orientação e construção de soluções junto aos gestores.

As estratégias vão desde material didático a investimentos na alimentação e transporte escolar. Os resultados já começam a aparecer e tenho certeza que com essas ações em conjunto com instituições vamos recuperar a aprendizagem dos estudantes“.

Guilherme Maluf chamou a atenção para a atuação da Corte de Contas na adesão dos municípios mato-grossenses à plataforma Busca Ativa Escolar, criada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

A proposta já avançou bastante. Hoje, apenas 15 municípios ainda não aderiram à plataforma, o que é fundamental para que possamos chegar ao total de 100% das crianças em sala de aula“.

O objetivo da transmissão online foi assegurar a participação de todos os atores envolvidos no processo de retorno às aulas presenciais, tais como prefeitos, secretários municipais de Educação, membros dos conselhos municipais e estadual de Educação, vereadores, deputados estaduais e demais interessados.

A reunião pode ser acompanhada pelo Canal do TCE-MT no YouTube (clique aqui).

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Fagundes critica "atropelo" na aprovação de dispensa de licitação na "Pandemia"
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA