SURPRESAS E INDEFINIÇÕES PARA O 2º TURNO

Abílio, Emanuel estão preocupados com apoio político? Melhor se preocupar com apoio dos 109 mil eleitores do 1° turno

Publicados

em

Vem eleição, vai eleição, e todas as eleições em que a decisão fica para o segundo turno, a mesma história se repete. Basta e votação do primeiro turno encerrar para que os concorrentes à etapa eleitoral decisiva passarem a disputar o apoio político dos candidatos que não avançaram ainda mais quando eles conseguem conquistar uma fatia importante do eleitorado.

E agora, eleitores de 57 cidades brasileiras irão às urnas novamente, no dia 29, para decidir seus prefeitos em 2º turno. O número representa 60% do total de 95 municípios onde havia a possibilidade de uma segunda rodada de votação neste ano. Das 57 cidades onde haverá segundo turno, 18 são capitais.

Os resultados das urnas em Cuiabá surpreenderam candidatos e eleitores, com disputas acirradas, alguns nomes que não eram cotados para a eleição municipal de turno virando o jogo, outros, que indicavam ter maior potencial, terem registrado um potencial inferior ao projetado.

O processo eleitoral deste ano foi cercado por fatores inéditos, em maior ou menor grau. O adiamento das eleições para novembro por conta da Pandemia do Coronavírus e suas restrições na campanha de rua, muitas vezes ignoradas pelos candidatos, reforçaram a dose de incerteza sobre o comportamento do eleitorado. Além disso, o fim das coligações para vereadores e o numero recorde de candidatos a prefeito afetaram o resultado do pleito eleitoral deste ano.

E nesta disputa do apoio dos candidatos que não avançaram nesta eleição de 2020 para a Prefeitura de Cuiabá, por erros de estratégia na campanha desenvolvida pelos “senhores pensadores do marketing”, citaremos a posição de Roberto França Auad (Patriota), Gisela Simona Viana (PROS) e Sebastião Mulher (PT).

Roberto: criticou e muito Emanuel Pinheiro, sempre cobrou a ética na política, então vai com Abílio Júnior.

Gisela: a então candidata do Pros no último debate na TV Vila Real do Grupo Gazeta de Comunicação pegou pesado, questionando o emedebista se considera um “corrupto eleitoral” citando esmeraldas falsificadas, delação de José Riva e do ex-governador Silval da Cunha Barbosa, disse ainda que o emedebista Emanuel Pinheiro se aposentou aos 32 anos de idade.

Emanuel Pinheiro por sua vez, desqualificou Gisela Simona do Pros dizendo que ela “não tem experiência política“.

Pois bem, diante desses fatos, seria uma grande incoerência por parte de Gisela Simona apoiar Emanuel Pinheiro. Então ficará com Abílio Junior.

Julier Sebastião: ficará neutro no segundo turno, para muitos, “em cima do muro”.

PS: Mauro Mendes preste atenção nas peças que estão sendo mexidas no tabuleiro político. Pode custar caro para 2022, caso não se canse das “traições” e, entre na disputa para a sua reeleição.

Neutro durante a campanha eleitoral no primeiro turno, quem deu o ar das graças foi o aposentado na política, segundo ele próprio, o ex-governador Blairo Borges Maggi do Partido Progressista (PP). Apareceu e já mandou recado para o seu afilhado político (leia-se Mauro Mendes) voltei e estarei com Emanuel, não entro em bola dividida.

E o inacreditável ex-governador, estava ao lado do deputado federal do Partido Progressista (PP), Neri Geller, que sempre está em seu gabinete e também do Senador que pediu voto, Carlos Favaro (PSD).

Então ficamos assim: Blairo Maggi, Neri Geller e Carlos Favaro com Emanuel. A reunião foi à 800 metros do Palácio Paiaguas, no escritório de Blairo Borges Maggi.

Jayme Campos: este tem que analisar friamente. Não gosta de traidor, não gosta de ser contrariado, e um desentendimento entre a família Pinheiro e Campos, por causa da candidatura de Emanuelzinho Pinheiro (PTB), então ele já avisou que ficará neutro, contrariando o seu partido.

Não faço política com o fígado e não tenho nenhum ressentimento, mas não vou apoiar ninguém. O DEM municipal definiu que vai com o Abilío e se vierem me perguntar quem eu indico para votar, vou dizer para escolher quem achar melhor. Mas o que aconteceu na eleição de Várzea Grande passou, saímos vitoriosos e isso é que importa”. Disse o Senador Democrata em entrevista ao Jornal A Gazeta.

Saiba de outra costura

Eduardo Botelho, presidente da Casa de Leis, estará com Emanuel Pinheiro, mas vai ficar orando para “ilumina-lo”.

Pelo andar carruagem da disputa pela Prefeitura de Cuiabá, não me admiraria se mais a frente o governador Mauro Mendes sentir que está ficando isolado.

É uma equação difícil de ser cumprida a risca, porque o Governo está lotado com os aliados. Os partidos da base vão apoiar a Emanuel Pinheiro, ficará neutro ou caminhará com Mauro Mendes?

Nota da redação

Embora disputando acirradamente, o apoio dos mais votados, nem sempre decide a eleição. Isso porque não garante que todo o eleitorado de um candidato vote no político que ele apoiar para o segundo turno.

Embora, não seja uma “transferência automática” de votos, o apoio pode ter um grande peso no segundo turno. Isso tem relação com o fato de que a votação em Mato Grosso a votação é muito voltada para a figura dos candidatos, e não seus partidos.

Geralmente, evidentemente, obviamente que, quando um candidato que não vai para o segundo turno, isso tem impacto.

Não podemos negar, mas não sabemos a metade desse impacto com estes apoios.

Sendo assim a lógica que indica na eleição do dia 29 em Cuiabá, haverá empate (nas suas devidas proporções), senão vejamos: os times escalados de um lado o capitão campeão do primeiro turno Abílio Júnior de outro o capitão vice-campeão Emanuel Pinheiro.

Vamos a escalação, time de Abílio: Mauro Mendes, Mauro Carvalho, Alberto Machado, Roberto França, Gisela Simona, Jayme Campos, Júlio Campos, Lucimar Campos, Kalil Baracat, vereadores eleitos e com a faixa de Capitão Abílio Júnior e Wellaton.

De outro lado: Blairo Maggi, Neri Geller, Carlos Favaro, Carlos Bezerra, lideranças de bairros e dissidentes do governo, os servidores, com a faixa de Capitão Emanuel e Stopa.

Em todo caso o desafio principal de ambos será mobilizar os mais de 109 mil eleitores que não foram votar ou votaram em branco ou nulo. Esse contingente se tivesse votado num único candidato teria ganhado a eleição no primeiro turno.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  MEC determina volta as aulas em janeiro
Propaganda

Destaques

Covid-19: Gostaram prefeitos de Mato Grosso? Afrouxaram o isolamento agora vem as consequências

Publicados

em

Apesar de configurar na classificação de risco baixo de infecção pelo Coronavírus, conforme mostra o documento a partir da página 12, do Boletim Informativo com o panorama epidemiológico da situação em Mato Grosso.

Apesar de esse status por trinta dias, 2 de novembro, Ribeiraozinho foi a última cidade classificada com risco “moderado“.

Apesar da “média móvel de 7 dias” demonstrar tendência de queda, dos casos de Covid-19.

Apesar de que nunca tenha existido de fato um isolamento da população, o que temíamos aconteceu: os cuidados essenciais para prevenção da Pandemia da Covid-19, foi deixado de lado por uma grande parcela da população.

Os mato-grossenses vivem um clima de “acabou a pandemia”, os registros de aglomerações em eventos sociais e familiares tem sido frequentes, além das atividades comerciais e indústrias.

Os frutos desse comportamento têm refletido diretamente no número de pessoas diagnosticadas com Coronavírus e consequentemente na taxa de ocupação de leitos hospitalares. A situação vem preocupando autoridades, entidades médicas e órgãos de saúde pública.

A população mato-grossense começa a ficar angustiada. É preciso que cada um tenha consciência, entretanto, é de suma importância que seja feita uma Lei ou Decreto. Assim com a consciência de cada um e medidas por parte dos prefeitos, será possível aguardamos o mês de março, quando a população brasileira começará a ser vacinado contra a Covid-19.

PS: só para registrar aí na sua memória, os casos  estão aumentando não é por culpa do Flamengo que foi eliminado da Copa Libertadores da América 2020, mas sim, do relaxamento da população e principalmente dos prefeitos dos municípios do Estado de Mato Grosso que,  por causa das eleições municipais, abriram, liberaram tudo, menos aglomerações em suas casas.

O índice do distanciamento está de 37,2%, segundo levantamento da empresa do Software InLoco.

O número está abaixo do verificado no dia 23 de março (52,4%), quando foram estabelecidas as primeiras medidas restritivas em Cuiabá. Bem inferior ao considerado ideal pela Organização Mundial de Saúde (OMS) que é 70%.

O distanciamento social é apontado como uma das medidas mais importantes e eficazes para reduzir o avanço da Pandemia da Covid-19, que ainda não acabou.

Nesta semana inclusive um grupo de pesquisadores brasileiros alertou para o que eles identificaram como o começo da segunda onda da Pandemia no país.

De acordo com informações do Jornal Nacional, o estudo traz assinatura de seis especialistas, de cinco universidades e institutos de pesquisas do país.

Dados

Foram notificados 744 novas confirmações de casos de Coronavírus e 10 mortes nas últimas 24 horas. Dos 159.726 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 2.698 estão em isolamento domiciliar e 152.392 estão recuperados.

A taxa de ocupação está em 34,99% para UTIs adulto e em 15% para enfermaria adulto. Em oito meses de Pandemia foram registrados 4.142 óbitos.

Teste em Mato Grosso

Cerca de 500 mil pessoas em Mato Grosso já passaram por algum teste para diagnóstico da Covid-19, desde o início da Pandemia. Os resultados positivos representam 30% dos testados. Os números na Pnad Covid-19, foram divulgados nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

As mulheres são o público mais frequente com 240 mil testes e os homens com 236 mil exames. As pessoas que receberam resultado positivo para o contágio passou de 119 mil em setembro, para 132 em outubro.

Elas eram até outubro 3,9% da população de Mato Grosso.

Se considerados os dados de julho, o grupo que já adoeceu quase dobrou. No mês de aceleração para o pico havia 79 mil com resultado positivo.

Os casos de Covid-19, em menores de idade tiveram  um aumento na capital entre 22 e 28 de novembro. O Boletim da Prefeitura de Cuiabá aponta um crescimento de 534% nos casos em crianças e 751% em adolescentes. Apesar do aumento da incidência, felizmente, as mortes estão em queda.

Toque de recolher

O Estado de Santa Catarina anunciou toque de recolher para todas as cidades do Estado. A decisão, que vai valer durante a madrugada, foi tomada no final da tarde desta quarta-feira (2), em reunião entre o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) e representantes da Federação Catarinense de Municípios (Fecam), e no mesmo dia em que 15 das 16 regiões foram classificadas com risco gravíssimo para Coronavírus.

A decisão tem como objetivo frear o avanço da doença ao mesmo tempo em que mantém as atividades econômicas do Estado. 

A velocidade de ação das autoridades é fundamental no combate ao novo coronavírus.

Vacinação? Só em março de 2021.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  MEC determina volta as aulas em janeiro
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA