Artigo

Quem irá?

Publicados

em

 

Autor: Francisney Liberato –

A fé que move montanhas moverá o coração do homem à vontade de Deus na geração de frutos.

O senhor Delmiro Cândido de Siqueira, o meu avô, foi um homem de muita fé. Sempre dedicado às coisas de Deus, especialmente no serviço à sua comunidade cristã e na sensibilidade de ajudar o próximo. Para ele, ser um membro intitulado não era o bastante. Era necessária a dedicação de tempo e esforços em prol do serviço cristão.

Seu primeiro contato religioso, antes de sua conversão, foi por intermédio da Igreja Católica. Membro fiel, ele contribuía na obra e auxiliava os padres na entrega de hóstias aos irmãos na eucaristia. Regularmente, esse senhor, junto de sua esposa e seus filhos, saía de carroça da região da comunidade do Lambari até o distrito de Cangas, em Poconé-MT, para realização de missas e cerimônias da igreja.

Ainda em tenra idade, seus filhos não tinham o mesmo compromisso com a igreja e, envoltos na curiosidade em aventurar-se no mundo, aguardavam o pai se entreter com suas funções religiosas para aproveitarem, escondido, as festas da região. Sabendo disso, os filhos muito espertos se atentavam para o momento em que a missa estava para terminar e corriam para igreja, a fim de que ele não percebesse nenhuma suspeita da empreitada dos filhos.

É claro que ele jamais imaginava que tal episódio ocorria, ainda mais sendo bastante rígido na criação dos filhos e na preocupação em conduzi-los aos caminhos de Deus. Porém, não perdia o seu foco, ainda assim ele era compassivo, compreensível e misericordioso com os seus filhos.

Fato é que a fé do Sr. Delmiro e seu contato com Deus eram tamanhos que isso se tornou uma característica notada pelas pessoas ao seu redor e se estendeu à sua descendência como uma semente que, mais tarde, germina e gera frutos.

Ele era uma pessoa sincera e temente a Deus. E a sua busca incansável pelas Escrituras o fizera ser convertido e batizado na Igreja Adventista do Sétimo Dia. A mesma dinâmica, fé e entusiasmo com as coisas de Deus permaneceram na nova religião.

Como não havia Igreja Adventista do Sétimo Dia pelas redondezas, ele decidiu construir uma igreja em sua propriedade, no sítio, para a comunidade local, e lá eram realizados os cultos, e mesmo que não houvesse ninguém de fora, de igual forma todos os sábados pela manhã, todos os 12 integrantes de sua família estavam prontos, no horário estabelecido, para adorarem ao Senhor.

Mesmo não havendo uma igreja local, foi possível construí-la! Mesmo não havendo locomoção confortável, era possível ir à missa de carroça. Era factível auxiliar. Era possível influenciar! E nós temos todo o conforto, automóvel, recursos e ainda assim por que temos de inventar desculpas para não fazer o que precisa ser feito?

O que vemos nesta linda história de compromisso com Deus, revelada mediante o seu exemplo para todos, é que, independentemente da capacidade financeira, ou qualquer outro empecilho, para quem tem fé, todas as coisas são possíveis quando se está em conexão com Deus.

Quantas vezes negligenciamos as coisas de Deus, mesmo tendo todas as possibilidades ao nosso alcance, por puro comodismo ou desinteresse?

O reflexo das escolhas desse tão amado ancião repercutiu na vida de muitas pessoas e gerações, que ainda reverberam em sua descendência como sementes e hoje fortificam e dão frutos para o reino de Deus.

Quem irá seguir o exemplo desse nobre ancião?

Francisney Liberato é Auditor do Tribunal de Contas. Escritor, Palestrante, Professor, Coach e Mentor. Mestre em Educação pela University of Florida. Doutor em Filosofia Universal Ph.I. Honoris Causa. Bacharel em Administração, Bacharel em Ciências Contábeis (CRC-MT) e Bacharel em Direito (OAB-MT). Vice-presidente da Associação Brasileira dos Profissionais da Contabilidade – ABRAPCON. Membro da Academia Mundial de Letras.

Autor dos Livros: “Mude sua vida em 50 dias”, “Como falar em público com eficiência”, “A arte de ser feliz”, “Singularidade”, “Autocontrole”, “Fenomenal”, “Reinvente sua vida” e “Como passar em concursos – Vol. 1 e 2” e “Como falar em público com excelência”.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Antônio Wagner: - POPULISMO DE DIREITA, UMA NOVA “ONDA”!
Propaganda

Artigos

Qual o meu desconto para pagar as dívidas do FIES?

Publicados

em

 

Autora: Gisela Simona –

No finalzinho de dezembro de 2021 muita gente comemorou a Medida Provisória de n. 1.090/2021 que garante a regularização de débitos vencidos e não pagos do Fundo de Financiamento Estudantil – FIES, mas existem dúvidas sobre quem verdadeiramente será beneficiado com a medida e qual o percentual de desconto de cada um.

Vale o registro que o FIES é um programa do Governo Federal destinado a concessão de financiamento a estudantes regularmente matriculados em cursos superiores de universidades privadas, com avaliação positiva pelo MEC.

Assim, é importante saber que a medida beneficia alunos que aderiram ao FIES até o segundo semestre de 2017 e os benefícios significam descontos e até perdão dos juros e das multas, parcelamentos e abatimento no valor principal da dívida.

O maior desconto será para os estudantes com débitos vencidos e não pagos há mais de 360 dias, contados da publicação da MP n. 1.090 de 30/12/2021, que estejam no Cadastro Único de Programas Sociais – CadÚnico ou que tenham sido beneficiários do Auxílio Emergencial 2021, com desconto de 92% do valor consolidado da dívida, inclusive principal, por meio da liquidação integral do saldo devedor.

Na sequência será concedido um desconto de 86,5% para os estudantes com débitos vencidos e não pagos há mais de 360 dias, contados da publicação da MP n. 1.090 de 30/12/2021, que não estejam no CadÚnico ou que não tenham recebido o Auxílio Emergencial em 2021.

Também terão descontos os estudantes com débitos vencidos e não pagos há mais de 90 dias, contados da publicação da MP n. 1.090 de 30/12/2021, sendo esse desconto da totalidade dos encargos e 12% do valor principal, para pagamento à vista ou mediante parcelamento em até 150 parcelas mensais e sucessivas, com redução de 100% de juros e multas.

A Medida Provisória irá beneficiar cerca de um milhão de contratos, sendo 548 mil de inadimplentes inscritos no CadÚnico ou que tenham recebido o Auxílio Emergencial em 2021 e mais 524,7 mil contratos dos demais inadimplentes.

Referida medida está vigente desde sua publicação e para aderir à renegociação da dívida do Fies, o estudante terá que procurar os canais de atendimento agentes financeiros, ou seja, do banco que fez o seu respectivo financiamento.

Para saber mais sobre seus direitos nos siga nas redes sociais @giselasimonaoficial.

  • Gisela Simona é advogada, especialista em Direito do Consumidor.
COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Jake Neto: - Streaming é cultura; cultura é direito
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA