Artigos

Pedro Felix: “Nota de Falecimento”

Publicados

em

Gostaria de comunicar à morte do Partido dos Trabalhadores, o PT. Mas ele não morreu hoje, nem ontem, ou mesmo nesse ano. Segundo Fernando Gabeira, conceituado jornalista e político, o PT morreu quando Lula ascendeu ao Palácio do Planalto em 2003. 

pedrofelixFundado oficialmente em 10 de fevereiro de 1980, o Partido dos Trabalhadores foi a maior fraude dos tempos contemporâneos. Surgido nos últimos momentos da ditadura militar, na região do ABC, teve como líder o moribundo Luís Inácio da Silva. 

No passado tinha como missão, a luta contra a ditadura militar no governo do General João Batista Figueiredo. 

Intitulava-se o novo, o moderno, o transformador, o salvador da pátria dos trabalhadores brasileiros. Na época o arrocho salarial era grande, a crise do petróleo impactava a economia brasileira e, o “milagre econômico”, já demonstrava ser frágil e passageiro.

O enterro do “milagre econômico”, criado na década de 70 do século XX, trouxe nos anos seguintes a desarticulação dos militares e uma exigência da sociedade por mudanças. No plano externo, o mundo vivia o fim da bipolarização entre capitalismo e socialismo soviético.

O Brasil pedia diretas para prefeitos das capitais, governadores e Presidente da República. Solicitava anistia para os presos políticos e a volta dos exilados no exterior.

Congregando forças sindicais e esquerdas de vermelhos dégradées, surge o Partido dos Trabalhadores. Com ação combativa, fez tremer a burguesia nacional e internacional. 

Lula chamado muitas vezes de sapo barbudo, pedia em nome do partido, o fim do pagamento da dívida externa, fim da corrupção, fim do regime militar, das torturas da abertura política e da volta dos exilados. 

A militância petista era outra faceta a ser analisada dentro do partido. Aguerrida, era formada por uma intelectualidade das universidades públicas, estudantes universitários e sindicalistas do ABCD paulista, além do braço organizado dos trabalhadores rurais que formaram depois o MST (Movimento dos Sem Terras). 

Hoje, cinquentões, são meros funcionários estatais, gozando de uma estabilidade monetária, fazendo o possível para dormir direito, já que seus travesseiros insistem em lembra-los em sonhos, que traíram seus ideais, em prol do PT que se transformou em tradicional, igual à antiga ARENA, PFL, ou mesmo o atual DEM.

Tempos atrás as pedras petistas atiravam contra todo e qualquer político, governante que fosse contrário às aspirações trabalhistas. Os prefeitos petistas pregavam nas portas das prefeituras as contas com transparência e probidade. 

Denunciavam internamente e externamente os sofrimentos dos indígenas, e da maioria dos desvalidos brasileiros. Aos poucos o sapo barbudo e seus ajudantes, foram sendo reconhecidos pelo Brasil. O sapo virou príncipe e transformou-se no “Lula paz e amor”. Amor da burguesia que tanto escrachou, que tanto denunciou e renegou.

Os trezentos picaretas denunciado por Lula no Congresso, viraram amigos da governabilidade, de um governo petista no planalto central a partir de 2003. Naquele dia histórico o Brasil parou, vibrou e comemorou a subida pela primeira vez de um humilde trabalhador ao cargo mais alto da hierarquia política brasileira.

Mas,… Porém,… Todavia,… Contudo, o que o povo miúdo não sabia é que um acordo secreto tinha sido selado. Lula veio para governar com seu carisma para burguesia nacional, já que seu vice era um empresário. 

De pedra, virou vidraça. Percebeu que governar não é “pixar”, escandalizar, é mostrar ao Brasil uma maneira de pensar peculiar, é implantar todas as exigências públicas que pregou, quando na oposição.

Para agradar aos miseráveis, retirou 0,5% do PIB e criou “o bolsa família”. Com o mundo em ascensão econômica o Brasil também cresceu, mas com a crise mundial, o PT não soube sair dela e está naufragando o navio continental brasileiro. 

O projeto de governabilidade do PT, logo foi mostrado no escândalo dos correios e resultou no chamado “Mensalão”. Um mar de corrupção, que entregava rios de dinheiro a sua base de sustentação para passar as leis do governo. Leis por propinas, dinheiro público por democracia de mercado. E a vaca foi pro brejo. 

Em 2014, o PT deu seu último suspiro, tenta ressuscitar-se de qualquer forma ao reeleger Dilma. No entanto, a prática de governabilidade sustentada pelo governo anterior continua e outros escândalos apareceram.

A estatal Petrobras foi sugada ao máximo o que pode levar décadas para se recuperar. 

A única grande empresa genuinamente brasileira, criada por Getúlio Vargas na década de 1950, foi literalmente vilipendiada por diretores e grandes empreiteiras. Em países sérios tais governantes iriam à imprensa e pediriam desculpas, saindo imediatamente dos cargos de comando. 

Quanto ao povo miúdo, bem, fica para as décadas seguintes a ilusão de um messias, que irá salvá-lo de suas agruras e enfermidades. Enquanto isso ele procura nas igrejas a salvação, que por enquanto salva apenas os pastores que estão ricos, em nome de Jesus.

Pedro Felix escreve em Cuiabá. 

 

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  J.A.Puppio: - O Brasil pode crescer com inteligência política

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Artigos

Qual o meu desconto para pagar as dívidas do FIES?

Publicados

em

 

Autora: Gisela Simona –

No finalzinho de dezembro de 2021 muita gente comemorou a Medida Provisória de n. 1.090/2021 que garante a regularização de débitos vencidos e não pagos do Fundo de Financiamento Estudantil – FIES, mas existem dúvidas sobre quem verdadeiramente será beneficiado com a medida e qual o percentual de desconto de cada um.

Vale o registro que o FIES é um programa do Governo Federal destinado a concessão de financiamento a estudantes regularmente matriculados em cursos superiores de universidades privadas, com avaliação positiva pelo MEC.

Assim, é importante saber que a medida beneficia alunos que aderiram ao FIES até o segundo semestre de 2017 e os benefícios significam descontos e até perdão dos juros e das multas, parcelamentos e abatimento no valor principal da dívida.

O maior desconto será para os estudantes com débitos vencidos e não pagos há mais de 360 dias, contados da publicação da MP n. 1.090 de 30/12/2021, que estejam no Cadastro Único de Programas Sociais – CadÚnico ou que tenham sido beneficiários do Auxílio Emergencial 2021, com desconto de 92% do valor consolidado da dívida, inclusive principal, por meio da liquidação integral do saldo devedor.

Na sequência será concedido um desconto de 86,5% para os estudantes com débitos vencidos e não pagos há mais de 360 dias, contados da publicação da MP n. 1.090 de 30/12/2021, que não estejam no CadÚnico ou que não tenham recebido o Auxílio Emergencial em 2021.

Também terão descontos os estudantes com débitos vencidos e não pagos há mais de 90 dias, contados da publicação da MP n. 1.090 de 30/12/2021, sendo esse desconto da totalidade dos encargos e 12% do valor principal, para pagamento à vista ou mediante parcelamento em até 150 parcelas mensais e sucessivas, com redução de 100% de juros e multas.

A Medida Provisória irá beneficiar cerca de um milhão de contratos, sendo 548 mil de inadimplentes inscritos no CadÚnico ou que tenham recebido o Auxílio Emergencial em 2021 e mais 524,7 mil contratos dos demais inadimplentes.

Referida medida está vigente desde sua publicação e para aderir à renegociação da dívida do Fies, o estudante terá que procurar os canais de atendimento agentes financeiros, ou seja, do banco que fez o seu respectivo financiamento.

Para saber mais sobre seus direitos nos siga nas redes sociais @giselasimonaoficial.

  • Gisela Simona é advogada, especialista em Direito do Consumidor.
COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Juacy da Silva: * Elite apodrecida! 
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA