Artigos

Maria Augusta Ribeiro: – O que é Netnografia?

Publicados

em

 

                              O que é Netnografia?

Por: Maria Augusta Ribeiro

Saiba como compreender padrões de comportamento do consumidor online através de insights.

Qual o comportamento do consumidor ao navegar pela Internet? O que motiva uma compra online? Como estimular o uso? E como engajar mais nas redes sociais? Essas e muitas outras perguntas são a principal proposta da Netnografia.

Mas afinal o que é netnografia? É um método de pesquisa, que se baseia na investigação interpretativa para desvendar padrões analíticos de comportamento social e cultural via web, nos fazendo entender profundamente quais são os problemas dos consumidores ao acessar uma marca ou produto.

É justamente através dos símbolos e da linguagem produzidos pelos consumidores nas comunidades online que a Netnografia gera insights para as empresas e agencias em busca de empatia com o cliente ávido a consumir.

A possibilidade de transformar cenários em experiências de consumo visuais, emocionais, ou apenas por hábito é o que faz o método se aprofundar tanto nas pessoas digitalizadas.

Como se fosse um antropólogo virtual o pesquisador netnográfico pesquisa o que faz sentido para aquelas pessoas em determinado momento. Por exemplo as pessoas que gostam de café conseguem pelas redes trocar experiencias, melhorar o paladar do outro e ainda evangelizar sobre os diferentes tipos e qualidades do café.

Inventada pelo professor Robert Kozinets, especialista em mídias sociais, pesquisas de marketing e reconhecido mundialmente. Ele criou a Netnografia para compreender por que pessoas eram fãs de Star Wars e Star Trek em seu doutorado.

Netnografia tem livro? Sim e foi escrito pelo próprio Kozinets, chamado: NetnografiaRealizando Pesquisa Etnográfica Online, é amplamente utilizado. No Brasil a tradução foi feita por Tatiana Melani Tosi outra grande pesquisadora sobre o assunto.

Além de estudar o que faz sentido o estudo da Netnografia tem vantagens enormes sobre os outros métodos de inteligência de mercado, justamente porque acaba pesquisando o cotidiano dos usuários de forma menos intrusiva e mais rápido.

É através da Netnografia que identificamos a recepção da publicidade gerada por uma marca ou produto até o cliente. Assim ao se estudar as comunidades online, e principalmente as redes sociais, a Netnografia é capaz de identificar oportunidades de negócios na web.

Além da percepção de marca, a melhor contribuição da netnografia é reconhecer a capacidade de cocriação que algumas comunidades têm ao se estabelecer novos produtos para marcas digitais já consagradas.

Empresas como Amazon, Netflix, Unilever, Facebook, Johnson&Johnson e Starbucks, entre outras, utilizam a Netnografia para entender seu público e gerar conexões que façam cada vez mais sentido para quem é fiel às marcas.

É inegável que a internet mudou nossa realidade como cidadãos, consumidores e sociedade moderna. E certamente a Netnografia estará presente para estudar, analisar e compreender o que motiva nossa compra, engajamento e fidelização em universo digital cada vez mais.

Maria Augusta Ribeiro é especialista em comportamento digital e netnografia no Belicosa.com.br

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Estímulo para o ensino de crianças se baseia no despertar de seu interesse

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Artigos

Surto de Hepatite Infantil Aguda deixa países em alerta

Publicados

em

 

Autora: Mayara Meotti*

Você provavelmente já ouviu falar do surto de hepatite infantil aguda de causa desconhecida, que está ocorrendo em pelo menos 25 países, inclusive no Brasil, e vem causando preocupação.

Vamos começar explicando que a hepatite é uma inflamação do fígado causada por uma variedade de vírus infecciosos e agentes não infecciosos, existindo 5 cepas principais do vírus referidas como tipos A, B, C, D e E e que podem levar a sérios problemas de saúde, podendo ser fatais em alguns casos.

Estes casos de hepatite aguda de causa ainda desconhecida, ocasionam uma inflamação do fígado de forma abrupta, com enzimas hepáticas acentuadamente elevadas. Conforme o Instituto Butantan, o adenovírus foi detectado em pelo menos 74 casos; sendo que em 18 casos, testes moleculares identificaram a presença do adenovírus F tipo 41 e em 20 foi identificada a presença do SARS-CoV-2. Além disso, em 19 houve uma co-infecção por SARS-CoV-2 e adenovírus.

Segundo a OMS, os vírus comuns que causam hepatite viral aguda (vírus da hepatite A, B, C, D e E) não foram detectados em nenhum desses casos. Viagens internacionais ou conexões em outros países não foram identificados como fatores da doença. Sua real causa ainda está sob investigação pela OMS.

Por isso é fundamental que as vacinas contra alguns tipos de hepatite estejam em dia. Assim é possível descartar os vírus que a pessoa está imune e pesquisar a verdadeira causa da hepatite aguda.

Dados da OMS mostram que cerca de 4,5 milhões de mortes prematuras poderiam ser evitadas em países de baixa e média renda até 2030 por meio de vacinação, testes de diagnóstico, medicamentos e campanhas educativas.

A estratégia global da OMS, endossada por todos os Estados Membros, visa reduzir as novas infecções por hepatite em 90% e as mortes em 65% entre 2016 e 2030.

Portanto pais e mães não deixem de completar o ciclo vacinal de seu filho, você estará preservando a vida dele e a de vocês e ajudando o país a exterminar tipos de doenças que só com a prevenção podem ser evitadas.

*Mayara Meotti, enfermeira da Saúde Livre clínicas de vacinação

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Felipe Leonard: - Um líder precisa ser humano
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA