ARTIGO

Denia Consultoria: – Você encara seus olhos?

Publicados

em

 

                    Você encara seus olhos?

Autora: Denia Consultoria

Autoestima…Palavra tão conhecida por todos… Porque será que é tão difícil ser colocada em prática?

E pensar que a sua presença ou ausência é sentida até mesmo nas minúcias do nosso dia a dia…

Autoestima não é a forma como os outros nos percebem, mas sim, a forma como nos vemos.

Hoje com as mídias sociais, estamos delegando até aos estranhos, o poder de levantar ou baixar a nossa autoestima.

A quantidade de curtidas, deslikes, o número de seguidores, e os comentários são expoentes que definem o nosso amor próprio.

Indo totalmente contra a corrente, estamos permitindo que aquilo que está lá fora, domine o que sentimos aqui dentro.

O patinho feio, por ser diferente, precisou esperar muito tempo para perceber que na realidade, estava no grupo errado!

E você? Pretende esperar quanto tempo para ser a pessoa que verdadeiramente é?

Sempre há tempo para ser feliz! Isto é fato, mas está em nossas mãos delimitar um prazo para este processo acontecer.

E o começo é sempre a parte mais difícil, porque nos obriga a sair da nossa zona de conforto, abrir gavetas que até então havíamos perdido a chave, e olhar para nosso espelho, não com o intuito de buscar imperfeições, mas sim, de encarar os nossos olhos de uma vez por todas, usando da sinceridade similar à das crianças, e falarmos o que realmente eles sentem.

Porque a partir do momento, que adotarmos em nossas atitudes, as nossas crenças e valores, o cisne terá condições de se fazer presente.

E a partir de então, suas mídias sociais não terão o peso de sustentar o seu ego, mas simplesmente, de cumprir apenas o lugar que lhe é merecido: Um espaço destinado ao compartilhamento de momentos e opiniões.

Nós, da Denia Consultoria, acreditamos que se escolhermos nosso posicionamento, começando por dentro, naturalmente, construiremos uma imagem recheada de autoestima e autoconfiança, e as críticas servirão de peneira para nos refinar, mas jamais, irão abalar a nossa estrutura, porque teremos consciência da consistência das nossas atitudes.

A moda é efêmera, pois sempre surgirão novas tendências, que às vezes nos agradam, às vezes não.

Estilo é atemporal, e ele serve-se da moda como um tempero, que fica disponível a cada estação.

Segundo Coco Chanel, A beleza começa no momento em que você decide ser você mesma.

Vamos ousar ter a coragem de ser. Porque se de alguma forma, se tivermos que ser forçados a parar, novamente, teremos equilíbrio de consciência em saber, que vivemos de acordo com nossos próprios propósitos.

E já que imagem é algo que se constrói a partir do que vem de dentro, o modo como lidamos com a nossa é um reflexo da nossa autoestima, por isso, é muito importante colocar-se como prioridade. Cuide de você! Tenha projetos pessoais em curto prazo, e não somente destinados ao final da lista de obrigações…

Este é um direito que apenas você pode cobrar e executar.

E partir do momento que estiver seguro de si mesmo, de suas escolhas, dos “nãos” e “sins”, que seu coração julgar certo dizer, não haverá dúvidas que o farão ruir, e nem obstáculos que o farão desistir.

A equipe Denia Consultoria é formada por Denia Alexandrina, consultora de imagem e marketing, há 40 anos no mercado; Fernanda Fae Figueiredo, que é fashion marketing; e Estela Fae de Barros que é psicóloga e especializada em marketing. Email: [email protected] / @deniaconsultoria

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Francisco Arid: - O medo do nome
Propaganda

Artigos

Dra. Elisabete Oliveira Bottolo: – Entenda como o Direito Público é impactado pela pandemia de COVID-19

Publicados

em

 

Entenda como o Direito Público é impactado pela pandemia de COVID-19

Autora: Dra. Elisabete Oliveira Bottolo

O setor público foi fortemente impactado pelo novo coronavírus. Em razão da pandemia COVID-19 houve a diminuição de atendimentos presenciais, motivada pela necessidade do distanciamento social. A situação somente aumentou a morosidade dos procedimentos administrativos dentro dos órgãos públicos. Se antes da atual crise instalada já existia uma demora exacerbada nas análises dos pedidos administrativos dos servidores públicos, tal tempo se acentuou.

É de conhecimento geral que os pedidos do cidadão comum à administração pública são demasiadamente demorados e burocráticos. Tal situação não difere na relação funcionário e empregador, quando o contratante é um ente público. Vale dizer que a omissão à resposta administrativa no prazo legal é um motivo frequente para interposição de Mandados de Segurança por Omissão. O ato legal ocorre contra o agente público que deixa de promover alguma ação que tem obrigação legal.

Também é possível verificar, em razão da mora administrativa, ações indenizatórias. A demora em concessão de direitos que ocasionam prejuízos de ordem financeira ou, até mesmo, danos morais são alguns exemplos. É possível encaixar situações em que há atraso na concessão da aposentadoria, no apostilamento do direito aos adicionais de tempo de serviço ou mesmo a negativa administrativa em conceder a Licença Premio não usufruída ao aposentado ou exonerado.

Justiça x Setor Público

Se de um lado há a discussão sobre o tempo que o setor público leva para resolução de problemas, seja para o cidadão comum ou para os trabalhadores, por outro a advocacia e o Poder Judiciário não pararam desde que o contágio do novo coronavírus iniciou no Brasil. Embora respeitem o distanciamento social e tenham aderido ao trabalho de forma remota, a justiça e seus componentes têm estado ativos ao balancear direitos e deveres.

Desde os primeiros efeitos da crise gerada pela COVID-19, a necessidade de promover demandas judiciais se tornou ainda mais frequente. Porém, é notável que algumas questões poderiam ser até mesmo evitadas se houvesse uma gestão administrativa pública que funcionasse, sem burocratizar cada vez mais o sistema.

O Direito Público é nossa ferramenta para que possamos argumentar e buscar soluções por medidas judiciais ou administrativas. Seja no período de pandemia ou fora dele, é por meio desse campo do direito em que se discute as relações jurídicas em que a Administração Pública venha causar prejuízos aos servidores e demais cidadãos.

Dra. Elisabete Oliveira Bottolo faz parte da equipe técnica do escritório Aparecido Inácio e Pereira Advogados Associados. A profissional é bacharela em Direito pela Universidade Cruzeiro do Sul, desde 2005, especialista em Direito do Constitucional e Administrativo pela Escola Paulista de Direito, desde 2009, e inscrita na Ordem dos Advogados do Brasil sob o nº 249.895.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Dr. Luis Gimenez: - O "Setembro Amarelo" e a saúde pública
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA